.comment-link {margin-left:.6em;}

sexta-feira, maio 15, 2009

 

O que se passou, afinal?!

Começaremos por dizer que não está, de forma alguma, em causa a pessoa que foi escolhida para candidato do PS à Câmara da Figueira, Juiz-Desembargador João Ataíde das Neves que nada terá a ver com o verdadeiro imbróglio que se passou recentemente naquele Partido.
A nossa reacção ou mesmo indignação, como militante socialista, vem das circunstâncias de certo modo anormais e mesmo estranhas em que decorreu todo o processo que, há já meses, se tem desenvolvido para a escolha de um candidato.
Para finalizar a “verdadeira telenovela” do “diz-se diz-se”, que o candidato seria este ou aquele (e de muitos se falou) em que foram interventores o presidente da Comissão Política Concelhia e outros seus camaradas mais próximos, houve por parte daquela Comissão a proposta de Ataíde das Neves, sendo o nome de Luís Marinho proposto por outros, sujeitando-se ambos a uma eleição, saindo este derrotado.
Só que, ontem mesmo, em conferência de imprensa, Luís Marinho veio dizer que nunca tinha sido convidado formalmente por António João Paredes, embora se tivesse, há já mais de seis meses, mostrado disponível, ficando Paredes de, oportunamente, formalizar o convite, o que nunca veio a acontecer e nem sequer qualquer explicação lhe foi dada.
Mais: Luís Marinho disse, naquela referida conferência de imprensa, que nunca deu autorização a ninguém para que indicasse o seu nome ou para que o sujeitasse a uma disputa eleitoral com Ataíde das Neves, a quem até já dera o seu apoio.
Ora, é incorrecto e muito grave que se use o nome de uma pessoa para determinado fim sem o seu consentimento.
Poderá até pensar-se que houve a intenção de penalizar uma possível candidatura de Luís Marinho a Coimbra como, aliás, já constava há tempo.
O que haverá, pois, por detrás de toda esta “trapalhada”, a que nem sequer Vítor Batista, Presidente da Federação de Coimbra, conseguiu ou não quis por cobro?!
Enfim, para que tudo fique bem esclarecido, impõe-se averiguar a verdade dos factos.
É que num Partido Democrático como é o PS, não deve haver actos suspeitos ou dúvidas quanto a propósitos ou intenções.
Para finalizar: o que é curioso é que Ataíde das Neves ainda não obteve a autorização do Conselho Superior da Magistratura para concorrer á Câmara da Figueira, autorização que, segundo ele já disse, poderá vir a acontecer só em Junho.
Quer dizer que, neste momento, não dispõe ainda das condições precisas para se apresentar e movimentar como candidato

Comments: Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?