.comment-link {margin-left:.6em;}

segunda-feira, maio 29, 2006

 

A avaliação dos professores

Enquanto que o Director do jornal “ Público” na sua editorial de ontem apoiava estranhamente as medidas da Ministra da Educação, inclusivamente aquela que poderá vir a permitir aos Encarregados de Educação pronunciarem-se quanto à competência ou incompetência dos professores já Eduardo Prado Coelho num artigo hoje publicado naquele mesmo jornal se manifesta frontalmente contra aquela medida, que considera absurda e demagógica.
O título desse artigo é “ Quem avalia quem?” e nele, depois de se afirmar que “ devem ser raríssimos os pais que, do ponto de vista científico estão em condições de avaliar os professores” e que, “ segundo o ponto de vista pedagógico os pais apenas se podem basear nos relatos dos filhos”.
Mas, dizemos nós não são esses que usam e abusam de comportamentos absolutamente censuráveis em relação aos professores, não revelando o mínimo de educação, de respeito e consideração por eles?!
Muitos casos se conhecem de atitudes reprováveis dos “ meninos” que, infelizmente, ficam sem punição, ou porque os professores receiam já as reacções futuras dos pais ou porque o próprio Ministério não toma ou não deixa tomar as sanções adequadas.
Como pode pensar-se sequer que, no momento actual, um professor se veja desautorizado por um pai de um aluno a quem este se queixou mentirosamente?!
Como pode pensar-se que, no momento actual a grande parte dos pais tem capacidade para avaliar o comportamento docente de um professor?!
Se muitos já fogem de ser professores, conhecendo-se o mau ambiente nas escolas e a própria insegurança que existe com a “ fiscalização” que se pretende atribuir aos pais, não tardará que a escola fique sem professores!
E essa avaliação, para mais poderá concorrer para a progressão ou não na carreira docente.
Será isso que a Ministra realmente quer?

Comments:
I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! » » »
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?