.comment-link {margin-left:.6em;}

quinta-feira, agosto 10, 2006

 

Para uma boa convivência

Por vezes, a dureza, a imposição da personalidade são precisas.
Se não for assim há sempre quem entenda que a tolerância, a correcção, a afabilidade, a bondade e a vontade de levar tudo a bem são sinais de tibieza, de moleza de temperamento.
E os abusos surgem com facilidade, tornando como que amorfo quem revela aquelas qualidades.
Sobretudo quando na parte contrária está quem não sabe nem nunca soube o que aquilo era e vive com sobranceria, considerando-se, sem razão, o melhor do mundo.
A boa convivência, seja de que natureza for, deverá ter por base uma compreensão e amizade mútuas, o respeito pelas regras da boa educação e a aceitação dos outros.
Tudo isso é necessário para uma convivência pacífica.

Comments:
As regras sociais impõem que consigamos (sobre)viver nas interacções quotidianas.
Quando o "normal" relacionamento interpessoal é corrompido por um desviar da norma por parte de uma das partes, perguntamo-nos qual a razão de tal suceder.
Os cânones instituídos turvam-nos a capacidade de entender a perspectiva do outro, sendo certo que por mais que tentemos encontrar a verdade do nosso lado, encontraremos sempre a verosimilhança.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?